quinta-feira, dezembro 2, 2021

Taquaruçu

A apenas 32 km do centro de Palmas existe um lugarzinho aconchegante, de gente hospitaleira, cheio de cachoeiras de águas frias, que tem atraído a cada dia mais pessoas: o distrito de Taquaruçu. O nome indígena significa Taboca Grande e foi dado originalmente ao rio que banha a região.  É um dos povoados mais antigos do Tocantins, onde havia grande quantidade de propriedades rurais e surgiu a partir de um ponto de parada de tropeiros que faziam o trajeto entre Porto Nacional (cidade a 60 km de Palmas, tida como o berço histórico do Tocantins) e outros municípios.

A tranquilidade de Taquaruçu remete às pequenas cidades do interior do Brasil e as cachoeiras e clima ameno contrastam com as altas temperaturas da cidade. As grandes propriedades foram divididas e hoje o distrito abriga uma infinidade de chácaras e moradias de fins de semana, além de pousadas.

Para muitos moradores de Palmas, Taquaruçu é uma espécie de refúgio, para onde vão em busca de recarregar as energias. Mas o lugar também é perfeito para quem quer adrenalina. São 82 cachoeiras catalogadas, paredões, grutas, córregos e mirantes, num local onde o turista pode praticar atividades como rapel, tirolesa, trilhas – tanto a pé quanto de bicicleta – e se refrescar nas águas.

O Distrito atrai turistas de todo Brasil e cidades tocantinenses, principalmente por ocasião do Festival Gastronômico, no mês de Setembro e durante o carnaval. A história e a cultura dos tropeiros se misturam com as manifestações artísticas atuais. São três pontos de cultura, que desenvolvem ações de forte cunho social e comunitário: Canto das Artes (administrador de uma rádio comunitária), Casa de Caboclo e Taboka Grande. Trabalham nessa mesma linhagem e com ingrediente circense e outras ações a Escola de Circo Os Kaco e Trupeaçu.

São atrativos turísticos também a Casa do Artesão e Cataquara (clube do artesanato de Taquaruçu), que se tornou ponto de cultura pelo Minc. Ainda nesse mesmo contexto, o Projeto Vereda oportuniza crianças da comunidade a fortalecerem suas raízes musicais, através da educação musical com instrumentos e cantigas tradicionais, revelando uma musicalidade ímpar e fortalecendo a identidade festira do local.

Entre os principais atrativos, estão a Cachoeira da Roncadeira – com 70 metros de altura; a Cachoeira Escorrega Macaco, a Cachoeira do Evilson, Cachoeira do Vale do Vai Quem Quer, Cachoeira de Taquaruçu, Cachoeira da Sambaíba, Cachoeira Raizana,  Cachoeira Pequena, Cachoeira Rappel, Cachoeira Caverna, Corredeira Rio São João e o  Balneário Natureza.